sexta-feira, setembro 19, 2008

Praga, dia 1 - o dia em que o meu cao morreu

Frio pa! Ta um frio do ca**lho!

Tipo, as 3h um gajo ja se arrependeu de nao trazer o gorro do hostal - tou a ser simpatico, ja vi squats com melhor ar...- e as 5h quase ja e noite cerrada. Mas isto sao detalhes. A cidade e fantastica e faz-se bem a totalidade dos trajectos a pe, o que e bom. Fiquei maravilhado com os varredores do lixo. Nunca tinha visto uma varredora daquele calibre. Ao inves de um alcoolico em pre-reforma e sem dentes, aqui sao umas senhoras bem apessoadas (que ai faziam estrondo, aqui sao so mais uma...) a dar duro na vassoura.

Mau mesmo foi a noticia com que acordei. A Kuka, minha cadela com menos de 2 anos, morreu esta manha, possivelmente vitima de envenenamento. Gostava de conhecer a personagem que faz isso a um animal. GAranto-vos que durante uma boa meia-hora perdia todo o meu pacifismo e partia-lhe a cara ate me cansar.

Enfim, melhores dias virao. Perdoem a falta de pontuacao, mas este teclado, so por si, e uma aventura.

Beijos e abracos, ate jah

3 comentários:

D.Dreamer disse...

As varredoras por ai são do calibre dos carteiros por cá...:D

Pena o que aconteceu á Kuka (se descobrires quem foi, eu, nada pacifico, terei o maior prazer em te ajudar a quebrar o teu pacifismo e a cara de tal vedeta... mas ainda bem que estás a gostar de Praga!
Volta bem que dia 12 cá te espero.....

AKELE ABRAÇO

PixaComXis Produxões disse...

trás-me uma varredora que a minha casa está um caos!

PS. Forneço a vassoura

Ron disse...

Lamento saber da Kuka. Isso é realmente triste.

Força aí em Praga.